Posts

Professores e estudantes de Medicina aprovam o uso de games para educação médica

A equipe responsável pelo desenvolvimento do InsuOnLine publicou, na revista Games For Health, um artigo sobre os hábitos e opiniões de docentes e estudantes de Medicina sobre o uso de games eletrônicos para educação ou lazer.

O estudo foi realizado entre os docentes e alunos de Medicina da Universidade Estadual de Londrina (UEL), e mostrou que 90% dos professores e estudantes acreditam que games podem ser úteis para a educação de médicos. Mais de 80% deles gostariam de jogar algum game para educação médica. Os maiores obstáculos à maior utilização de games para educação médica, de acordo com os professores, são a falta de opções disponíveis e falta de recursos e suporte institucional.

Games for Health Journal

Games for Health Journal

 

Acesse a publicação original na revista Games For Health clicando no link abaixo:

http://online.liebertpub.com/doi/abs/10.1089/g4h.2013.0069

 

Publicação aborda desenvolvimento do InsuOnLine e protocolo de pesquisa para sua validação educacional

O Dr. Leandro Diehl, juntamente com toda a equipe multidisciplinar responsável pelo projeto do InsuOnLine, um game para educação de médicos sobre o uso de insulina para diabetes, conseguiu publicar um artigo sobre o processo de desenvolvimento e avaliação do game em uma das mais importantes revistas da área de informática em saúde, a JMIR Research Protocols.

O artigo descreve, além do design e características do game, todos os passos que serão empregados para comprovar que o InsuOnLine funciona como ferramenta de educação médica. Esse estudo, que deverá estar concluído até o final de 2014, servirá como tese de doutorado do Dr. Diehl junto ao programa de Biotecnologia Aplicada à Saúde da Criança e do Adolescente, das Faculdades Pequeno Príncipe, de Curitiba (PR).

JMIR Research Protocols

JMIR Research Protocols

Leia o artigo na íntegra em:

http://www.researchprotocols.org/2013/1/e5/

80% dos médicos têm dificuldades com o tratamento de diabetes

O diabetes é uma pandemia atualmente, atingindo mais de 370 milhões de pessoas em todo o mundo, sendo mais de 13 milhões apenas no Brasil – e esses números vêm crescendo assustadoramente nas últimas décadas. A grande maioria dos pacientes com diabetes, hoje, é tratada por médicos que não são especialistas em diabetes, simplesmente porque não há especialistas em número suficiente para atender a toda essa população. O problema, no entanto, é que nem sempre esses profissionais estão plenamente preparados para tratar diabetes.

Uma pesquisa realizada entre os médicos clínicos gerais que trabalham nas Unidades Básicas de Saúde de Londrina, PR, demonstra que 87% dos profissionais tem pelo menos uma dificuldade ou insegurança com relação ao tratamento de pacientes com diabetes. A dificuldade mais comum foi com relação ao uso de insulina, citada por 81% dos médicos da pesquisa.

Investimentos em educação continuada desses profissionais são necessários para melhorar a capacitação dos médicos generalistas para tratar adequadamente os pacientes com diabetes, principalmente com relação ao uso de insulina, de maneira a prevenir as graves complicações crônicas dessa doença.

Endocrinologia e Diabetes Clínica e Experimental

Endocrinologia e Diabetes Clínica e Experimental

Fonte:  Revista Endocrinologia & Diabetes Clínica e Experimental, junho/julho/agosto de 2012

Publicação original:

http://www.revistaendocrino.com/Publicacoes/Ano%202012/Nr%2002/Revista%20Vol13Nr02Ano12.rar